segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Islamismo - Calendário Religioso

O calendário religioso islâmico é lunar, com trezentos e cinqüenta e quatro dias: as festas, portanto, deslocam-se através das estações. O mês do Ramada é especialmente importante. Durante o dia, jejua-se e cultivam-se as obras religiosas. No fim do Ramada, ocorre a comemoração da Noite do Poder, Laylat al-Qadr, quando Maomé recebeu a primeira revelação. Durante essa noite, abrem-se as fronteiras entre o mundo angélico e este mundo. O "id al-Fitr marca o fim do jejum. Dhu al-Hijjah é o mês da peregrinação a Meca. Em estado de pureza física e ritual (ihrãm), os peregrinos andam em torno da Caaba, visitam os túmulos de Agar e Ismael e o poço de Zamzam, percorrem a distância entre dois túmulos em memória de Agar em busca de água, ficam de pé durante uma tarde na planície de Arafat e jogam seixos no pilar de Acaba, em Mina, que representa Satã tentando Abraão e sugerindo-lhe abandonar a imolação do filho Ismael. O grande sacrifício e a distribuição de carne em memória do sacrifício de Abraão (íd al-Adhã) terminam o hajdj. A celebração ocorre em todo o mundo muçulmano.
O islamismo xiita tem suas próprias festas, sendo a mais importante a 'Ãshurã (10 do mês Muharram), comemoração do martírio de Hussein (<-> 20.6). Os dias de luto em memória de Hussein compreendem cantos, récitas, representações dramáticas do conflito, que podem degenerar em escaramuças, e procissões de flagelantes que transportam ataúdes de madeira pelas ruas. Os aniversários dos imãs, inclusive o de Ali, são celebrados pelos xiitas. O dia de Maomi (Mawlid al-Nabí, em 12 de Rabfal-Awwal), comemoração do seu nascimento, e a noite do mi'rãj no mês de Rajab, são celebrados por todos os muçulmanos.
ELIADE, Mírcea; COULIANO, Ioan P. Dicionário das Religiões. 2a ed. Trad. Ivone Castilho Benedetti. São Paulo, SP, Ed. Martins Fontes, 2003 - Capítulo 20.

2 comentários:

Juliana Bragança disse...

oi pastor! fazia tempo q nao passava por aqui!
mto bons esse textos sobre o ilamismo! bem interessante mesmo!
bjos

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro Rev. Bertoni,
A Paz do Senhor!
Além de reconhecer e parfabenizá-lo pela excelência dos seus textos, quero registrar meus sinceros votos de um FELIZ NATAL e um PRÓSPERO ANO NOVO, juntos aos seus familiares e amigos.
Que Deus lhe conceda muita graça, e não será diferente, para a nova empreitada de 2009.
Parabéns!
Pr. Carlos Roberto